terça-feira, 25 de março de 2008

Historinha pueril metida a engraçadinha

Fitinhas azuis

I

Glorinha tinha sete anos e se vestia como menino

sua mãe vivia preocupada, com as roupas de Glorinha

shorts, camisetas, calças e sapatos,

nem uma só fitinha;

A menina ia para a loja,

com sua mãe, escolher roupinhas

mas, só trazia para casa

peças de homem, nenhuma fitinha;

Um dia a mãe falou:

- Glorinha, minha filhinha, você não quer...

...trocar essas calças por roupas de mocinha?

Glorinha virou para a mãe e sorrindo respondeu:

- Mamãe, minha mamãe, não gosto de fitinhas azuis...

...só quero vestir calças jeans...

...e quando crescer, virar cantora de blues

II

Glorinha entrou no quarto, encontrou uma caixinha na cama.

Pegou, abriu assustada. Não ficou nada encantada;

- Fitinhas, só recebo fitinhas!!

...não uso, não uso e pronto...

...se não posso ser cantora de blues...

...para o lixo com as fitinhas azuis!


Andreia Santana, abril de 1994 (último sobrevivente do incêndio)

Um comentário:

Alane disse...

Você conseguiu me calar... Calar minhas mãos inquietas por dizer palavras...
Comoção, sensação, emoção? Glorinha freou meus ímpetos, me fez parar e sorrir...
Glorinha sonha e sabe que quer cantar blues
Glorinha entende que nem sempre o mundo conspira, mas ela mesma pode conspirar...
Lindo, indescritivelmente belo... tanto que nem sei dizer...