sexta-feira, 28 de março de 2008

Sinfonia Nº 1

a minha cura é pior que a doença
sem ar, sem fôlego, asma crônica
eis minha sentença
de vida
de morte
da infância à velhice

2 comentários:

Matheus disse...

Eu gostei, vc deveria postar mais poemas pequenos que contos gigantes, sabia?

Andreia Santana disse...

É que as vezes tem muita história pra contar e outras vezes, poucas palavras bastam