terça-feira, 2 de dezembro de 2008

O menino dos dinossauros

O menino dos dinossauros queria saber de onde vinham os desenhos. Procurou, perguntou, desenhou... Do seu lápis disse a avó. Da sua cabeça, disse a tia. Da sua alma, poetou a mãe. Nada disso, vêm de um reino distante, lá longe, depois daquela curva, mais para lá no vento, nas fronteiras do rei do sonhar.

O menino dos dinossauros queria saber de onde vinham os versos. Procurou, perguntou, leu... Do poeta, disse a avó. De um louco alquimista de palavras, disse a tia. Da sua alma, suspirou a mãe. Nada disso, vêm de uma caixa escondida no armário, que fica longe, depois daquela curva, mais para lá no vento, no quarto do palácio do rei do sonhar.

O menino dos dinossauros queria saber de onde vinham as histórias. Procurou, perguntou, escreveu... Do livro, disse a avó. Da ponta da varinha da bruxa, disse a tia delirante. Da sua alma, encantou-se a mãe. Nada disso, as histórias não vêm de lugar nenhum, estão em toda parte.

2 comentários:

Timmy Turner disse...

Lindoooooooooo!
xxxoooXXXOOOXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
p.s.: só quero saber o que "dinossauro" tem a ver com a história...???

Andreia Santana disse...

é que eu me inspirei num certo menino dos dinossauros, rsrrs