sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Morpheu e os anjos entram em acordo

A discussão no céu estava animada. Ora o rei Morpheu berrava de um lado, ora O Arcanjo berrava do outro. Na maioria das vezes os dois berravam ao mesmo tempo e ninguém entendia nada. Os dois poderiam passar a eternidade inteira debatendo a questão, sem que ninguém soubesse direito de quem era a razão. No mundo das pessoas as vezes também é assim, discute-se eternamente sem que nenhum dos lados seja o vencedor. Mas, o menino que não gostava de dormir precisava descansar, pois ele já andava com olheiras roxas gigantescas, sem concentração na escola e literalmente cochilando em pé. Foi então que o anjo porteiro, aquele sem auréola, que pediu a carteira de identidade do rei do sono, apareceu na sala do trono do Arcanjo com uma sugestão:

- Con licença, majestades - disse o anjo porteiro. - Se permitem que eu meta a minha asinha na conversa, tenho uma sugestão para dar, que talvez resolva o problema dos dois lados.

Os reis pararam a briga e olharam para o anjo porteiro. O Arcanjo com a sua expressão de desdém, uma sobrancelha arqueada; e o rei Morpheu com a sua carinha de quem acha tudo um grande tédio. O anjo porteiro, fingindo que não viu as expressões dos soberanos, disparou a falar antes que eles mudassem de ideia:

- O rei Morpheu precisa que o menino durma para poder fazer o seu trabalho que é de colocar as pessoas, principalmente as crianças, para sonhar. Já os anjos, ficam muito solitários aqui no céu quando o serviço termina e não são todos os meninos que sabem falar a nossa língua. Até existia um menino, o Luis de Camões, mas ele cresceu e trocou as conversas com os anjos pelos livros de poesia... então, não podemos perder a oportunidade de botar a conversa em dia quando encontramos uma criança com esse dom...

Os reis já davam sinais de impaciência, a lenga-lenga do anjo estava demorando demais. Reis são sempre assim, impacientes, mesmo quando têm a eternidade inteira pela frente. O anjo porteiro acelerou o discurso:

- ...a minha proposta é que o expediente no céu seja antecipado e assim, termine mais cedo. Daí, nós anjos visitariamos o menino sempre entre às 22 horas e a meia-noite, duas horas de conversa por dia são suficientes. Bem, então, depois da meia-noite, ele "dormiria com os anjos" (aliás, essa expressão está erradíssima, porque anjos não dormem) e seria a vez do rei Morpheu entrar em ação até o amanhecer. Considerando que o menino precisa levantar às 7h para ir à escola, acho que todo mundo sairia ganhando. Nos finais de semana, claro, a gente podia esticar o papo só um pouquinho...

Os dois reis tentaram encontrar uma brecha na proposta do anjo porteiro, mas perceberam que era inútil, porque ele havia pensando em tudo direitinho. Apertaram-se as mãos, selando o acordo. E foi assim que o menino que não gostava de dormir passou a ser conhecido como o menino que não gostava de dormir cedo demais. As olheiras roxas desapareceram, a concentração e as notas na escola melhoraram e, de vez em quando, quando os anjos tinham de fazer hora extra, o próprio Morpheu aproveitava o horário entre 22 horas e meia-noite para bater um papo com o menino. O anjo porteiro? Aaaahh, ele foi promovido e virou o assessor para ideias incrivelmente simples e completamente geniais do Arcanjo.

O começo da noite sem sono:

>>I - O menino que não gostava de dormir

>>II - Uma audiência com Morpheu

>>III - Diálogo do sono e do menino insone

>>IV - Uma viagem ao reino dos anjos

>>V - Uma audiência com o rei dos anjos

2 comentários:

Manganime Pokémon disse...

Acabou? Gostei do acordo. Mas para dormir 0h:00 ele precisaria acordar 8h:00 para ter oito horas de sono. Para acordar sete, (7h:00) ele precisaria dormir 23h:00. O "papo do sonhar" duraria s'o uma hora. Mas ele nao fala enquanto dorme? Entao, enquanto ele esta dormindo esta conversando com os anjos e O Arcanjo (ele tb fala com O Arcanjo? Legal!!!), nao precisa ficar acordado durante 1h ou 2h. Ah, vc escrevei, no primeiro dialogo (que foi do porteiro, dando a ideia) "com" com n ("con"). Eu seu seu corrigidor, seu editor. Eu sei que eu sou detalhador e sempre aponto as coisas.
Bjs e abs, XXXOOOxxxoooXTTMxttm
P.S.: esse comentario eh uma novela, um conto! (e eu ainda acrescentei p.s.:!)

Andreia Santana disse...

Adoro seus comentários grandes feito novela e percebi que nem todos os meninos que não gostam de dormir precisam dormir oito horas. Alguns podem viver felizes dormindo apenas sete.